A banalização do coaching!

Sim, o coaching está banalizado. Não tenho menor problema em falar e escrever sobre isso, justamente por ser a grande verdade do momento em que vivemos.

Para falar um pouco sobre a banalização do coaching preciso explicar o que de fato é o coaching. Coaching é um processo que visa potencializar os resultados da vida das pessoas, seja no âmbito pessoal ou profissional. Através de técnicas e metodologia cientificamente comprovadas.  Ponto! É isso. Simples!

Simples? Para muitas pessoas nem tanto. Pessoas essas que gostam de complicar, enganar ou até mesmo inventar sobre o tema.

Quando comecei a estudar o coaching no fim de 2013 pude ver o quanto que tantas ferramentas poderiam me ajudar com coisas simples do meu cotidiano. Foi a partir daí então, que comecei a pensar que poderia trabalhar com isso um dia. Me especializei, fiz diversos cursos, estudei teorias e em 2014 abri minha empresa de coaching profissional & pessoal. Foi uma caminhada grande e hoje  quase cinco anos depois, continuo estudando, aprendendo, evoluindo e buscando novas explicações… isso não pode parar nunca.

Mas por que eu digo que o coaching banalizou? É muito simples. Hoje qualquer um quer ser coach, hoje qualquer um faz um curso online de formação em coaching e se diz coach.

Como disse a Vick Bloch, renomada psicóloga e consultora: “O coaching é um processo de planejamento individual e autoconhecimento para que a pessoa possa atingir seus objetivos profissionais. Seu referencial é o futuro. Para ser coach é preciso ter muito preparo,  muita experiência e capacidade de compreender o ser humano e o ambiente à sua volta. E ninguém consegue fazer isso com base em cursos de uma semana ou um mês”.

Não podemos confundir os papeis. O papel do coach não é opinar na vida de seus clientes, nem mesmo falar o que deve ser feito. O nosso papel é ajudar a encontrar caminhos e possibilidades dentro das reflexões propostas com as técnicas trabalhadas em sessão.

Muitas vezes quando começo a atender executivos ou CEOs ouço muito de que o coaching dentro das organizações está chegando a um alto nível de banalização e piadas, justamente pela alta oferta daqueles que se dizem “especialistas” no assunto. “Especialistas” estes que não se prepararam corretamente e que acabam por denegrir a imagem e papel tão importante que o coaching tem dentro de empresas, organizações e vida das pessoas.

Recentemente estava pesquisando sobre o tema e descobri uma menina que se dizia “coach de brilho” e o slogan dela era o seguinte: “Através do coaching ensino as pessoas a brilharem”. Não preciso nem dizer o quanto fiquei bravo com isso, né? Chegamos a um ponto que as pessoas querem se aproveitar de técnicas de coaching para ensinar seus “clientes” a brilharem. Onde vamos parar? Muito me frustra ver pessoas agindo desta maneira, mas cabe a mim e a tantos outros coaches sérios espalhados pelo Brasil a ajudar a mostrar que o nosso papel é muito sério e precisamos lidar com esta tão importante ferramenta com seriedade e transparência.

Se você está buscando um processo de coaching, avalie bem. Busque referências, não se deixe enganar por “salvadores da pátria” que irão mudar sua vida da noite para o dia. Isso não existe! A banalização do coaching pode atrapalhar muito a sua busca por resultados.

Reflita sobre o assunto e compartilhe!

Até a próxima.

Abraços,

Renato Dip